img0433.jpgpentecostes1.jpg 

Ó Luz do Senhor que vem sobre a terra, Inunda meu ser, permanece em nós!...

“Sem o Espírito Santo, Deus está distante;

o Cristo permanece no passado;

o Evangelho é uma letra morta;

a Igreja, uma simples organização;

a autoridade, um poder;

a missão, uma propaganda;

o culto, um arcaísmo;

a ação moral, uma ação de escravos.

Mas, no Espírito Santo,

o cosmos é enobrecido pela geração do Reino,

o Cristo ressuscitado se faz presente,

o Evangelho se faz força do Reino,

a Igreja realiza a comunhão trinitária,

a autoridade se transforma em serviço,

a liturgia é memorial e antecipação,

a ação humana se deifica.”( Atenágoras) 

 

Felizes os que se deixam conduzir pelo Espírito

Felizes aqueles que se reúnem em torno ao Sopro do Espírito para deixar-se transformar cada dia por Ele. 

Felizes aqueles que se deixam conduzir pela luz do Espírito e não lhe põem travas, obstáculos ou impedimentos. 

Felizes aqueles que reconhecem suas fragilidades e se deixam fortalecer pelo Espírito de Deus. 

Felizes aqueles que vivem a novidade radical do Espírito, para não permanecer nunca ancorado no passado, mas viver a realidade do presente e estar abertos à surpresa do futuro. 

Felizes aqueles que se deixam rejuvenescer pelo Espírito e deixam pendurados no cabide do esquecimento as velhas vestimentas cheias de remendo. 

Felizes aqueles que se deixam fascinar e refrescar pela brisa do Espírito, aqueles que reconhecem nela a presença vivificante de Deus em suas vidas. 

Felizes aqueles que vivem com um espírito de solidariedade, empenho, ternura, cuidado e consolo. 

Felizes aqueles que não deixam que o Espírito fique aprisionado, aqueles que cada dia recriam as palavras e as intuições do Espírito, aqueles que se deixam habitar pela liberdade radical do Espírito.     (Miguel Mesa Bouzas) 

Ó Luz do Senhor que vem sobre a terra, Inunda meu ser, permanece em nós!...  

Oração

Vamos ficar em silêncio. Reflitamos qual o dom que queremos pedir, seja para nós, seja para outros... Quem quiser, expresse seu pedido, em forma de oração, espontaneamente, alternando com o canto do refrão “Envia teu Espírito, Senhor, e renova a face da terra”.