• Banner interno




Debaixo D'água

Maria Bethânia

Debaixo d'água tudo era mais bonito / Mais azul, mais colorido
Só faltava respirar / Mas tinha que respirar 

Debaixo d'água se formando como um feto
Sereno, confortável, amado, completo
Sem chão, sem teto, sem contato com o ar
Mas tinha que respirar / Todo dia / Todo dia, todo dia
Todo dia / Todo dia, todo dia 

Debaixo d'água por encanto sem sorriso e sem pranto
Sem lamento e sem saber o quanto
Esse momento poderia durar / Mas tinha que respirar 

Debaixo d'água ficaria para sempre, ficaria contente
Longe de toda gente, para sempre no fundo do mar
Mas tinha que respirar / Todo dia
Todo dia, todo dia / todo dia / Todo dia, todo dia 

Debaixo d'água, protegido, salvo, fora de perigo
Aliviado, sem perdão e sem pecado
Sem fome, sem frio, sem medo, sem vontade de voltar
Mas tinha que respirar 

Debaixo d'água tudo era mais bonito
Mais azul, mais colorido / Só faltava respirar
Mas tinha que respirar / Todo dia

Agora que agora é nunca / Agora posso recuar
Agora sinto minha tumba / Agora o peito a retumbar
Agora a última resposta / Agora quartos de hospitais
Agora abrem uma porta / Agora não se chora mais
Agora a chuva evapora / Agora ainda não choveu
Agora tenho mais memória / Agora tenho o que foi meu
Agora passa a paisagem / Agora não me despedi
Agora compro uma passagem / Agora ainda estou aqui
Agora sinto muita sede / Agora já é madrugada
Agora diante da parede / Agora falta uma palavra
Agora o vento no cabelo / Agora toda minha roupa
Agora volta pro novelo / Agora a língua em minha boca
Agora meu avô já vive / Agora meu filho nasceu
Agora o filho que não tive / Agora a criança sou eu
Agora sinto um gosto doce / Agora vejo a cor azul
Agora a mão de quem me trouxe / Agora é só meu corpo nu
Agora eu nasço lá de fora / Agora minha mãe é o ar
Agora eu vivo na barriga / Agora eu brigo pra voltar
Agora / Agora / Agora 

"Sempre pensar em ir caminho do mar.
Para os bichos e rios nascer já é caminhar.
Eu não sei o que os rios tem de homem do mar...
Mas sei que se sente o mesmo e exigente chamar."

----------

Nascer é um respirar... viver é respirar todos os dias!

E por que nascemos? O que buscamos? O que é a felicidade? Quem e o que sou eu?

Respirar... Sair da nossa zona de conforto e caminhar.

Buscar... Sentir a vida vibrando com toda intensidade.

Experimentar... Nós, não nascemos prontos e acabados, vamos nos formando à medida que crescemos, evoluímos e experimentamos as nossas escolhas, sonhos, projetos, afetos, sentidos, crenças, quedas e pouco a pouco consolidamos o nosso eu.

Sentir... 

Absorver toda a nossa essência é chegar ao mais profundo e intimo do que nos segrega - é caminhar! 

E o nosso estado natural é de felicidade.

No entanto, na vida a realidade assim como a percebemos e vivenciamos cria uma série de fenômenos. E esses fenômenos é que nos impressionam mais que a felicidade. Deixamos de perceber que a felicidade não deixa de se oferecer a nós.

É preciso tirar os véus para perceber a felicidade... e viver! 

Ainda que "iguais" a felicidade ainda é única e original pra cada um. Completamente original e igual e, por isso, que cada um dá o seu testemunho de felicidade, de respirar, de caminhar!

A música na catequese: ótima para encontros de formação de catequistas, também para temas como liberdade, ser pessoa humana, seja na catequese com jovens ou adultos.

 

Marcelle Durães

Equipe do Catequese Hoje